Um agulhão-negro (Makaira nigricans) de 3,6 metros de comprimento e 202 kg foi encontrado sem vida na faixa de areia de Itanhaém, no litoral de São Paulo. O peixe, cujo aparecimento na costa é considerado raro por especialistas, foi recolhido e submetido à análise para determinar as causas da morte.

O peixe foi localizado durante o monitoramento feito em praias do litoral sul por equipes do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS). Uma vez encontrado já sem vida, o peixe foi recolhido e levado à Unidade de Estabilização do Instituto Biopesca, em Praia Grande.

O instituto informou que o professor e biólogo Teodoro Vaske Junior, da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), considerou "rara" a ocorrência. Ainda de segundo ele, trata-se do primeiro animal da espécie encontrado encalhado em uma praia da região.

“É uma espécie oceânica de águas quentes, e que tem um bico mais curto do que as demais espécies de agulhões”, explicou ao instituto. O agulhão-negro alimenta-se de outros peixes e lulas e pode passar dos 600 kg. Ainda não se pode definir o que o fez chegar à praia.

 

Notícia extraída do site Globo.com. Veja a reportagem original clicando aqui.